Slider Automático

EZEQUIEL 17.24


MOMENTOS DIFÍCEIS

Imagem retirada de: http://inspirar.com.br/blog

Quem nunca passou um momento em que pensou que era o fim? Que pensou que não conseguiria suportar e superar? Quem nunca sofreu e questionou os inúmeros acontecimentos que o afligiram?

Estamos sujeitos a estes momentos. Vivemos dias difíceis nos vários aspectos: financeiros, espirituais, emocionais, familiares, conjugais, etc.. Pensamos em desistir... Perdemos o sono, ficamos ansiosos, angustiados, etc..

Mas hoje, quero lhe dizer que você não está sozinho. Deus está com você! Deus está cuidando de você com muito amor e carinho. Ele te ama, Ele te entende, compreende a sua dor e te carrega no colo. Ele te conforta e te consola. Ele te dá esperança, te dá oportunidade para usar esses momentos difíceis como aprendizado e amadurecimento. 

Deus é seu amigo e se importa com você, confie n’Ele. Jesus te ama e está cuidando de você, das suas necessidades. Apenas ore e entrega para Ele. Confie n’Ele. Se entregue para Ele. 

DEIXE NAS MÃOS DE DEUS!


PERDÃO

Imagem retirada de: amenteemaravilhosa.com.br

O perdão é uma das coisas mais libertadoras que alguém pode fazer. A falta de perdão é como uma pedra amarrada na perna de alguém, que a arrasta para o fundo do mar.

Se Deus perdoou os nossos pecados e se nós queremos ser parecidos com Deus, que motivos podemos ter para não perdoar alguém?

Se nós perdoarmos, receberemos perdão; essa é uma verdade que nos deve motivar. Se realmente compreendemos o que Jesus fez na cruz, o perdão deve fluir no nosso coração.

“Não julguem e vocês não serão julgados. Não condenem e não serão condenados. Perdoem e serão perdoados.” (Lucas 6.37).

“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.” (1 João 1.9).

“Nele temos a redenção por meio de seu sangue, o perdão dos pecados, de acordo com as riquezas da graça de Deus.” (Efésios 1.7).

“Sou eu, eu mesmo, aquele que apaga suas transgressões, por amor de mim, e que não se lembra mais de seus pecados.” (Isaías 43.25).

“Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus os perdoou em Cristo.” (Efésios 4.32).

“Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou.” (Colossenses 3.13).

“Pois ele nos resgatou do domínio das trevas e nos transportou para o Reino do seu Filho amado, em quem temos a redenção, a saber, o perdão dos pecados.” (Colossenses 1.13-14).

“Que o ímpio abandone o seu caminho; e o homem mau, os seus pensamentos. Volte-se ele para o Senhor, que terá misericórdia dele; volte-se para o nosso Deus, pois ele dá de bom grado o seu perdão.” (Isaías 55.7).

“Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: "Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?". Jesus respondeu: "Eu digo a você: Não até sete, mas até setenta vezes sete.” (Mateus 18.21-22).

“E, quando estiverem orando, se tiverem alguma coisa contra alguém, perdoem-no, para que também o Pai celestial perdoe os seus pecados. Mas, se vocês não perdoarem, também o seu Pai que está nos céus não perdoará os seus pecados.” (Marcos 11.25-26).

SALMO 103

Foto: Taiany M. Silva

“Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e tudo o que há em mim bendiga o seu santo nome. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios. Ele é o que perdoa todas as tuas iniquidades, que sara todas as tuas enfermidades, que redime a tua vida da perdição; que te coroa de benignidade e de misericórdia, que farta a tua boca de bens, de sorte que a tua mocidade se renova como a da águia. O Senhor faz justiça e juízo a todos os oprimidos. Fez conhecidos os seus caminhos a Moisés, e os seus feitos aos filhos de Israel. Misericordioso e piedoso é o Senhor; longânimo e grande em benignidade. Não reprovará perpetuamente, nem para sempre reterá a sua ira. Não nos tratou segundo os nossos pecados, nem nos recompensou segundo as nossas iniquidades. Pois assim como o céu está elevado acima da terra, assim é grande a sua misericórdia para com os que o temem. Assim como está longe o oriente do ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões. Assim como um pai se compadece de seus filhos, assim o Senhor se compadece daqueles que o temem. Pois ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó. Quanto ao homem, os seus dias são como a erva, como a flor do campo assim floresce. Passando por ela o vento, logo se vai, e o seu lugar não será mais conhecido. Mas a misericórdia do Senhor é desde a eternidade e até a eternidade sobre aqueles que o temem, e a sua justiça sobre os filhos dos filhos; Sobre aqueles que guardam a sua aliança, e sobre os que se lembram dos seus mandamentos para os cumprir. O Senhor tem estabelecido o seu trono nos céus, e o seu reino domina sobre tudo. Bendizei ao Senhor, todos os seus anjos, vós que excedeis em força, que guardais os seus mandamentos, obedecendo à voz da sua palavra. Bendizei ao Senhor, todos os seus exércitos, vós ministros seus, que executais o seu beneplácito. Bendizei ao Senhor, todas as suas obras, em todos os lugares do seu domínio; bendize, ó minha alma, ao Senhor.” (Salmos 103.1-22).

O QUE O VALE PODE NOS ENSINAR?

Fonte da imagem: http://www.tecnologiaefloresta.com.br

BREGANTIN, Paulo

Disponível em: http://horoscopovirtual.uol.com.br/artigos/expressao-passar-pelo-valeAcesso em: 10/10/2016. 

Hoje, fui levado a pensar sobre uma situação interessante: O que o vale pode nos ensinar?

O Vale quando olhamos no dicionário tem um significado muito peculiar, pois é descrito como uma “depressão” alongada entre duas montanhas, ou um “acidente” geográfico cujo o tamanho pode variar entre alguns quilômetros quadrados ou centenas de milhares de quilômetros quadrados ou um alongamento cavado por um rio ou geleira. 

O início de cada descrição da palavra “vale” me chamou muito atenção, pois elas começam com: depressão, alongamento e acidente, ou seja, é um problema que acometeu uma parte geográfica de um terreno que deveria ser normal. Porém, esse mesmo vale tem outras características que me interessou, pois, o vale está sempre entre montanhas, rios, geleiras, plantas e árvores. 

Ao mesmo tempo que o vale é um local cheio de problema é também onde existe o melhor das vegetações. Podemos então de forma analógica fazer um estudo sobre a vida levando em consideração o vale, ou seja, estamos muitas vezes vivendo um processo de depressão onde não entendemos muito bem o que está acontecendo e porque está acontecendo. Esse período pode ser “alongado”, pois em tempo de depressão o tempo parece não andar e cada minuto é, sem dúvida, um momento de dor e falta de entendimento de si mesmo e dos que estão em volta, parece mesmo que sofremos um “acidente” de percurso, pois não estávamos preparados para enfrentar a vivência em um vale, até porque fomos criados para viver em picos e montanhas (em cima e sobre todas as coisas), mas não existe montanhas e picos sem os vales. 

Da mesma forma onde existe a depressão, alongamento e acidente é no vale onde encontramos as melhores possibilidades, pois é do vale que podemos alcançar as montanhas, nos refrigerar nos rios que estão cortando o vale, comer dos frutos das plantas e árvores que estão plantadas no vale, conhecer o frio (que significa limite), sim, no frio entendemos nossos limites.

Estar no vale então significa que as verdadeiras possibilidades estão acontecendo em nossa volta. Viver um tempo no vale significa aprendizado, autoconhecimento e auto entendimento, é na realidade a forma que a vida nos oferece para sermos normais e frutíferos. 

Quando perceber que está passando pelo vale de agora em diante acredite é o melhor lugar para se estar.

Creio que para ver as montanhas é fundamental conhecer os vales.

SAIBA OUVIR

Fonte da imagem: http://www.cursoacesso.com.br

“Portanto, meus amados irmãos, todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar.” (Tiago 1.19).

“O que as suas mãos tiverem que fazer, que o façam com toda a sua força, pois na sepultura, para onde você vai, não há atividade nem planejamento, não há conhecimento nem sabedoria.” (Eclesiastes 9.10).

“Vocês nem sabem o que acontecerá amanhã! Que é a sua vida? Vocês são como a neblina que aparece por um pouco de tempo e depois se dissipa.” (Tiago 4.14).

“Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo; ensinem e aconselhem-se uns aos outros com toda a sabedoria e cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seu coração.” (Colossenses 3.16).

“Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens, sabendo que receberão do Senhor a recompensa da herança. É a Cristo, o Senhor, que vocês estão servindo.” (Colossenses 3.23-24).

“Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós, a ele seja a glória na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre! Amém!” (Efésios 3.20-21).

Somos tão bons para falar de nós, sobre o que pensamos, nossas opiniões, nossos desejos, nossas necessidades, nossas ideias e visões.

Mas será que sabemos ouvir o que o outro tem a nos dizer?

Ou será que tão fixos em nós mesmos não conseguimos enxergar e ouvir o que o outro diz?!

Podemos dizer coisas importantes sem pronunciar uma palavra se quer. Pode ser através de um olhar, de um gesto ou de qualquer expressão corporal.

As pessoas se expressam o tempo todo diante de estímulos, e muitas vezes não enxergamos o que elas dizem de tão fixados em nós.

Precisamos buscar sabedoria e humildade para ouvir quem está ao nosso lado.

Deus abençoe!