ESTRATÉGIA!

Vendo a decadência dos evangelismos atuais, a perda da significação das palavras “evangelísticas”...

Flagrei-me pensando: Como evangelizar uma pessoa?

Como evangelizar um amigo?

Como mostrar que Deus, Cristo, Espírito Santo, igreja e as pessoas não são o que eles pensam que são?

C-O-M-P-L-I-C-A-D-O

Fui dialogar com Deus a respeito disso... (Enquanto ia pra faculdade de busão)

E o diálogo foi assim:

- Oi.
- Oi!
- Tudo bem?
- Sim, e você?
- Estou bem.
- Já ouviu falar de um cara chamado Jesus, o Cristo?
- Já sim, falam dele por toda a parte...
- Hmm... Sabe me contar algo sobre esse Jesus?
- Sei! Bem, eu acho que sei...
- Me conta então?
- Sim, vou tentar. Já ouvi dizer que ele salva, cura liberta, que ama as pessoas e tem uns mais doidos que dizem que ele ainda morreu e ressuscitou por mim, e por outros mais.
- Ele salva de que? Pra que salvação? Perdão? Como assim?
- [...]

Já percebeu, que quando há um evangelismo as pessoas chegam e vomitam o que sabem em cima das outras? Isso pra não dizer que ela impõem um evangelho sobre elas. Não se contentando com isso, desrespeitam a cultura desta, os conhecimentos, sonhos e ideias.  Mais que isso impões doutrinas e placas.

Um fato. Hoje falar e fazer evangelismo não é do mesmo jeito que antigamente. Hoje está cada dia mais fácil as pessoas ouvirem ou lerem sobre Jesus. O nome dele e alguns atos dele estão estampados por ai, sendo falados em todos os lugares. Repare! Sem mencionar a mídia e as redes de comunicações.

Mas, como evangelizar hoje?

Creio que podemos fazê-lo ao contrário. Falando menos e ouvindo mais. Ouvindo mais. Questionando eles mais. Deixando eles nos evangelizar. Ensinando mais. Mostrando no discurso deles a diferença em ouvir falar e falar porque se vive. Talvez até sinalizar o agir de Deus na vida e discurso dessa pessoa. Afinal a diferença em tudo isso é a profundidade que há em Cristo, e nas palavras evangelísticas.

Os termos tão clichês do Evangelho, são mais profundos e cheios de significados do que nós imaginamos. Não só nós que evangelizamos, mas para todos que falam esse “dialeto gospel”, “dialeto evangelístico”.

Será que você me responderia sem medo... Do que Cristo me salva?

Do que ele me cura? Do que ele me liberta? Do que ele me perdoa? Porque me perdoa? Porque perdão? Será?

Aceita o desafio dessa estratégia?

P.S.: Tenha um diálogo com o seu próximo. 

(Claiane Lamperth)

Comente pelo Facebook ()
Ou Comente Aqui ( 1)

1 Comentário:

  1. Clai, linda mensagem. Falou muito comigo! Deus abençoe! - Taiany!

    ResponderExcluir

Caso precise de resposta em sigilo, favor utilizar a nossa página de contato :)