POR QUE TEMER A DEUS?


De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo o homem. Porque Deus há de trazer a juízo toda a obra, e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau. Eclesiastes 12.13-14.

Para alguns essa conclusão pode revelar uma evolução na perspectiva do escritor, ou a mão de outra pessoa a completar o pensamento. Em que podemos acreditar nesse livro? Outros dizem que essa é a conclusão lógica do exame rigoroso e franco que o Pregador fez da vida humana. Dizem que, apesar de o livro suscitar perguntas difíceis e revelar as dúvidas da vida, também tem centelhas de fé. E, realmente, essa não é a primeira vez que somos conclamados a temer a Deus. (Ainda que o pecador faça o mal cem vezes, e os dias se lhe prolonguem, contudo eu sei com certeza que bem sucede aos que temem a Deus, aos que temem diante dele. Porém o ímpio não irá bem, e ele não prolongará os seus dias, que são como a sombra; porque ele não teme diante de Deus. Eclesiastes 8.12-13). Aqui, todavia, nitidamente se prefere a fé a dúvida.

Alguns entendem que a conclusão foi escrita por um sábio que não é Pregador. Ele quis deixar claro que os escritos do Pregador -ao ensinarem a inutilidade da vida sem Deus- queriam levar ao temor em relação a Deus, o melhor caminho. E foi isso que ele quis transmitir ao filho (ou discípulo, a que os mestres chamavam filho meu).

De qualquer forma, a doutrina do AT é resumida em poucas instruções breves. O leitor é conclamado a ter um relacionamento correto com Deus (Temer a Deus), manter esse relacionamento seguindo a ler (guardar os seus mandamentos) e prever um juízo futuro inevitável (Deus há de trazer a juízo todas as obras). 

Temor a Deus é a base de uma vida vitoriosa (Silas Malafaia)

Comente pelo Facebook ()
Ou Comente Aqui (0)

Seja o Primeiro a Comentar!

Caso precise de resposta em sigilo, favor utilizar a nossa página de contato :)