A PRIMEIRA ENTREVISTA DE EMPREGO

Imagem retirada de: Efetividade
Você parece acordar diferente nesse dia, pula rápido da cama apesar do peso ser maior nas costas. Olha-se no espelho vendo o próprio medo refletido. Você não teve um pesadelo, não está de ressaca e o mundo não foi invadido por as gardianos. O motivo do pânico é bem maior: É a sua entrevista de emprego! E agora José? O que fazer? Como fazer? O que não fazer?

Apesar de o drama ser, na maioria das vezes, exagerado pelo jovem novato no mercado de trabalho, a entrevista de emprego ainda é uma grande barreira que tem separado mentes brilhantes e potenciais da tão almejada vaga numa empresa. Isso é porque, em grande parte, o jovem estudante é lapidado para atuar em detrimento da preparação para a passagem pela porta de entrada que é o entrevistador. Conseguir a técnica, a capacitação e a formação nem sempre é o suficiente para o ingresso no tão sonhado mundo dos negócios. Na maioria das vezes, principalmente quando o cargo almejado é muito disputado, é preciso o conhecimento prévio sobre a empresa, a área em que se deseja atuar, as exigências das funções e da administração e, em alguns casos, até de referenciais membros. Toda informação relevante sobre o empregador pode ser valiosíssima e crucial para o sucesso na entrevista, mas, apesar de todo esse conhecimento técnico ser um fator que o bravo candidato, se portador, estará em grande vantagem, existem ainda outros cuidados que podem atenuar o medo e também serem definitivos para a decisão do entrevistador.

É imprescindível que no dia da entrevista o candidato esteja bem alimentado já que poderá enfrentar uma imensa fila de espera para a entrevista ou o próprio tempo da entrevista que poderá ser longo. Não respeitada essa dica, o candidato poderá apresentar desgaste físico, o que afetará o seu desempenho na entrevista. Chegar cedo, além de poder ser garantia de preferência na recepção, é também um sinal de responsabilidade e desejo pela vaga. Saber escolher a roupa e a linguagem certas não é tão difícil quando considerado o perfil da empresa e o exigido para o cargo desejado. Se for um cargo executivo, por exemplo, um terno ou blazer assim como uma linguagem mais culta poderiam passar uma maior segurança e seriedade para o entrevistador enquanto que, na concorrência por uma vaga de auxiliar mecânico numa empresa onde o ambiente seja de costume mais coloquial, isso poderia ser interpretado como exagero podendo até mesmo assustar o contratante. Neste ponto, o exagero pode pesar tanto quanto o descaso com a apresentação.

Na entrevista em si, a sua linguagem e entonação devem ser claras e o uso de palavras que você não domina só irá te afastar mais ainda do objetivo. Afinal, o que se pretende descobrir pela entrevista é se você é apto para o perfil e a função pretendida, além de como será sua convivência no ambiente de trabalho, e não se você decorou todas as palavras do dicionário. Conversar com o entrevistador com a mesma calma que se conversa com um amigo é genial e passa a imagem de autoconfiança, porém, não deixar a impressão de desrespeitoso e irresponsável é melhor ainda. Não existe motivo para pânico, afinal, por mais que você se esforce, existe o fator hora certa e o fator vontade de Deus. Eles também são humanos e, dependendo a que ocupação você pleiteia, não esperam que você seja o super-herói que vai tirar a empresa do buraco de um dia para o outro (embora isso não seja indesejado), então encarar o entrevistador nos olhos e evitar movimentos e manias que denunciem exagerado nervosismo é o recomendado. Não se esqueça de levar um currículo com você, principalmente se ele não foi solicitado anteriormente. Um currículo bem elaborado poderá ser também um potente diferencial.

Embora exista uma infinidade de coisas que se deve fazer ou evitar numa entrevista, ter em mente os objetivos da empresa e saber se isso é realmente o alvo de todo o tempo dedicado aos estudos e treinamentos, é o combustível que deve alimentar a luta por uma boa posição no mercado assim como o sucesso e a permanência nele. Afinal, manipular uma entrevista para se conseguir o ingresso e não possuir o verdadeiro interesse e objetivo, não é e nunca será garantia de compatibilidade e harmonia com o contratante além de que o homem e a mulher que amam a Deus e ao bem devem tomar cuidado para não entrarem em serviços contrários a sua maior vocação que é a Fé.

Comente pelo Facebook ()
Ou Comente Aqui (0)

Seja o Primeiro a Comentar!

Caso precise de resposta em sigilo, favor utilizar a nossa página de contato :)