O EXEMPLO DE ELI - PARTE I

Decidi ler novamente alguns livros da Bíblia e um deles é 1 Samuel. Enquanto o lia recordava-me dos bons momentos que tive na EBD enquanto criança: As histórias de Ana e Penina, Deus chamando Samuel,..., Davi e Saul sendo ungidos, Davi e o gigante Golias . Quando de repente me deparei com o sacerdote Eli e sua postura me chamou a atenção!

Ana era oprimida e humilhada por Penina, principalmente nos dias que iam a Tenda Sagrada (isso não é novidade). Um dia foram todos da casa de Elcana (marido de Ana e Penina) à Siló adorar a Deus na Tenda Sagrada. Nesta ocasião Ana se levanta chorando muito, muito aflita, e vai orar, em sua oração mal balbuciava palavras e por estar fraca e chorando penso que “balançava” enquanto orava em pé. Eli ao ver isso, pensa/imagina/supõem que ela está bêbada! E então dá sua sentença:

“E sucedeu que, perseverando ela em orar perante o Senhor, Eli observou a sua boca. Porquanto Ana no seu coração falava; só se moviam os seus lábios, porém não se ouvia a sua voz; pelo que Eli a teve por embriagada. [...].” (1 Samuel 1.12-14)

Que grosso! Que rude! Ao invés de perguntar o que aconteceu, ou observar seus olhos cheios de lagrimas. Eli não sabe da vida dela, mas por vê-la assim supõem que ela esteja bêbada. Ele é duro com suas palavras! Julga antes de conhecer e saber o que se passa. “[...] E disse-lhe Eli: Até quando estarás tu embriagada? Aparta de ti o teu vinho.” (v.14)

Porém Ana respondeu: Não, senhor meu, eu sou uma mulher atribulada de espírito; nem vinho nem bebida forte tenho bebido; porém tenho derramado a minha alma perante o SENHOR. Não tenhas, pois, a tua serva por filha de Belial; porque da multidão dos meus cuidados e do meu desgosto tenho falado até agora. (1 Samuel 1.15-16)

Ana falava à sua maneira à Deus da sua multidão de desgostos... Ao ouvir a resposta dela Eli dá um “voto de crédito” a mulher. Pois bêbados não constroem frases e sentenças como essa, certo? Eli se enganará em seu julgamento. E agora? Agora então abençoa-a: Então respondeu Eli: Vai em paz; e o Deus de Israel te conceda a petição que lhe fizeste. (1 Samuel 1.17)

Ana alcançou o filho que pediu a Deus, e cumpre seu voto. Eli, a partir do cumprimento do voto sempre abençoa Elcana e Ana.

Há mais um episódio sobre a postura de Eli, que quero comentar (semana que vem).

Por hoje, após ter dito tudo isso, quero convidá-lo a fazer uma reflexão: Eli era sacerdote, cargo-título-função, uma pessoa diferenciada dentro da sociedade em que vivia. Ele julgou por aparência uma pessoa que estava na Tenda Sagrada, buscando a Deus. E, eu e você como temos agido? Temos seguido o exemplo de Eli com pessoas próximas e ate outras que nem conhecemos?

O problema é: Que tipo de líder você está sendo? Que tipo de mensageiros você se tornou?

Ótima reflexão a todas e todos.

Comente pelo Facebook ()
Ou Comente Aqui (0)

Seja o Primeiro a Comentar!

Caso precise de resposta em sigilo, favor utilizar a nossa página de contato :)