ALVOROÇO


Um dia desses, me engasguei ouvindo uma pregação do pastor Neil Barreto, que infelizmente não me lembro o nome, mas em que ele dizia que a Igreja era muito mais relevante no mundo quando era composta por apenas 12 discípulos, do que hoje, onde milhares de pessoas se declaram cristãs no Brasil. Me engasguei porque nunca havia pensado nisso e é verdade. Fiquei pensando sobre qual o impacto que temos causado na vida daqueles que estão ao nosso redor. O que temos feito de memorável nesses dias? Qual o legado que deixaremos para as próximas gerações? Qual a mensagem que temos transmitido aos que estão de fora?

Uma Igreja relevante é uma comunidade que serve para mostrar às pessoas quem é Jesus e o que Ele faz. A igreja deve anunciar a presença do Reino de Deus entre os homens, fazendo não apenas das suas palavras, mas das suas ações diárias, um convite à todos, para que venham e vejam a transformação que um relacionamento com Deus opera em nós.

Em Atos 17.6, vemos os judeus julgando alguns homens por hospedarem Paulo e Silas, pois estes causavam alvoroço em todos os lugares onde passavam. Por onde Paulo e Silas andavam, havia mudança nas estruturas, causavam incômodo porque questionavam os padrões estabelecidos, indo contra o que era confortável para as pessoas. Falavam a Verdade, viviam a Verdade. Os lugares em que Paulo caminhava não eram mais os mesmos quando ele saia, porque ali ele proclamava as boas-novas, ali ele expressava o amor, sendo um instrumento de Cristo para transformação.

Hoje temos causado mais polêmica por manifestar o amor que há em Cristo ou pela falta dele? Temos sido mais conhecidos por viver uma vida semelhante à de Cristo ou por andarmos longe d’Ele?

Uma igreja relevante existe quando ela é feita para o outro.  Quando ela ama, quando age em favor do próximo. ‘Todos os que criam estavam juntos e unidos e repartiam uns com os outros o que tinham. Vendiam as suas propriedades e outras coisas e dividiam o dinheiro com todos, de acordo com a necessidade de cada um. Todos os dias, unidos, se reuniam no pátio do Templo. E nas suas casas partiam o pão e participavam das refeições com alegria e humildade. Louvavam a Deus por tudo e eram estimados por todos. E a cada dia o Senhor juntava ao grupo as pessoas que iam sendo salvas.’ (Atos 2.44-47).

Esse é o segredo de uma igreja que manifesta o Reino de Deus na Terra, que vale a pena ser vivida e construída. Essa é a estrutura de uma Igreja que confronta a sociedade, que acolhe o necessitado, que muda corações, que une, soma, influencia, que se importa e se faz importante.

Que nos levantemos contra a banalização do Sagrado, que nos tira da alma o temor de nos colocar de joelhos diante da manifestação do Divino. Que sejamos uma igreja que rejeita ser dirigida apenas por tradições, por personalidades, pelo dinheiro, por eventos e programações, mas que desejemos viver um evangelho fora das quatro paredes.

Que o nosso foco seja brilhar num mundo de trevas através da nossa comunhão, amor, misericórdia e comprometimento com a Palavra. Que possamos viver uma vida que reflita a Cristo em nossas ações, de forma que não sejamos lembrados por polêmicas, mas por levar quem Ele é onde formos e em tudo o que fizermos.

Escrito por Aline Lacerda

Blog Minha Vida Cristã

Comente pelo Facebook ()
Ou Comente Aqui (0)

Seja o Primeiro a Comentar!

Caso precise de resposta em sigilo, favor utilizar a nossa página de contato :)