?



Igreja, cristão, gospel, crente, evangelho e evangélico. O que são? O que ser?

Uma sequência de palavras e de atitudes, embasadas na Palavra ou na palavra. 

O meio cristão, o meio evangélico, o meio gospel em meio às igrejas, realmente são meios, ou controvérsias e distorces do que realmente deveriam ser? 

Eu me questiono, e questiono a quem diz ser, a quem é, e a quem até foi, alguns desses belos nomes citados.

Uns, dizem: Sou igreja, devemos ser igreja. Outros até dizem: Sou cristão, e devemos ser cristãos, e nada além disso.

Hoje se diz, e muito, gospel, adjetivo interessante para classificar e chulo pra maquiar.

Em meio tudo o que tenho visto, ouvido e observado vejo o quão é inútil e feio a classificação gospel, serve pra levantar falsos santos, e condenar a santidade que habita em meios não ''gospeis''. 

O pensamento passado no Livro em que se deve ser embasada cada uma dessas palavras, nos ensina o que devemos ser, e o que é ser, aquilo que devemos ser. Um pouco confuso talvez, mas o ponto principal e alvo do evangelho é a salvação através do amor de Jesus, sendo assim aprenderemos a ser o templo do Espirito Santo, Igreja?

A classificação de auto-afirmação, sou evangélico, sou igreja, sou cristão, já rotula uma forma um pouco negável do que realmente se deve ser, isso depende de sua aceitação do que envolve não ser o que você afirma ser.

O ponto forte de todo esse rodeio é: sinto informar, que sendo você, crente, cristão, evangélico ou até mesmo igreja, não passa de não ser nada disso, caso não aceite que nem tudo que é santo, é gospel, que nem tudo que crê, realmente crê, e principalmente, evangélico somente é o que está no evangelho.

A grande birra tomada em meio a muitas observações, é falta de ''maldade'' em meio a nós, que nos dizemos ser, e fazer, e realmente pensar que somos e fazemos, acreditando simplesmente em rótulos, e marcas que colocam em tudo o que podemos acessar, almejar e praticar. Perdemos o nosso próprio julgamento porque não vivemos o evangelho, mas vivemos a doutrina, o costume, e a palavra que nos é passada. Perdemos o discernimento de saber o que realmente é certo e errado, o que realmente é bom ou ruim; pro nosso pensamento, pra nossa prática, pro nosso dia-dia, pra nossa vida.

O que realmente importa é saber, que está escrito: ninguém pode dizer que Jesus é o Senhor, senão pelo Espírito Santo. 

Não rotule, apenas seja e saiba que há muito, talvez até além do que você possa imaginar, que é realmente o que você se diz ser, e não está rotulado.

Quem eu sou? Eu sou um sobrevivente do evangelho!

Comente pelo Facebook ()
Ou Comente Aqui (0)

Seja o Primeiro a Comentar!

Caso precise de resposta em sigilo, favor utilizar a nossa página de contato :)