VOCÊ QUERIA SER DEUS?


Ah, que escola bíblica maravilhosa foi aquela! E quem tava ministrando era nada mais nada menos que o próprio pastor da igreja. Falávamos sobre poder naquela manhã, quando uma pergunta inusitada foi-nos feita por ele: “O que você faria se fosse Deus?”. Bem, para complicar mais um pouquinho, a pergunta foi sendo feita individualmente, e, como eu era um dos últimos da fileira, acho que tive mais tempo pra pensar na resposta. O primeiro aluno respondeu: “Eu acabaria com a fome e a miséria”. O segundo, algo do tipo: “Ajudaria meus amigos e familiares”. O terceiro não quis responder, talvez por timidez, talvez porque não queria nem cogitar na possibilidade de ser Deus ou simplesmente por não saber o que faria. O quarto: “Eu salvaria todo mundo”. E o quinto era eu, que, indignado com as respostas anteriores, disse: Eu faria descer fogo do céu e iniciaria um processo de ‘purificação’, a começar pelo Palácio do Planalto”.  É claro que minha ideia foi motivo de chacota e de risadas pelo resto da aula e é óbvio que era absurda. Mas, embora não consiga fugir muito do humor, a minha frase tinha remendos de sinceridade e mágoas patrióticas. Ainda bem que eu não era Deus. Ainda bem que eu não sou Deus!

Você deve achar, e não é pra menos, que a minha reposta foi a pior de todas elas. Mas, colocarei as respostas de cada aluno seguidas da análise feita no dia pelo pastor e seguidas ainda da minha análise, feita depois:

Aluno 1: “Eu acabaria com a fome e a miséria”
Análise do pastor: Acabar com a fome e a miséria não resolveria um problema muito pior que é o da fome espiritual que também precisa ser saciada: “E Jesus lhe respondeu, dizendo: Está escrito que nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra de Deus” (Lucas 4.4)
Minha análise: Tomara que esse aluno não tenha parte com o Anticristo (risos). Deus deixou homens capacitados e abastecidos com condições para ajudar aos necessitados. O que Deus nos capacitou para fazer, ele não precisa fazer, mas confia isso a nós.

Aluno 2: “Ajudaria meus amigos e familiares”
Análise do pastor: Deus ama a todos igualmente e até mesmo Jesus não dava privilégios a sua família: “Pois quem faz a vontade de meu Pai que está nos céus, este é meu irmão, minha irmã e minha mãe" (Mateus 12.50)
Minha análise: Valeu pelo menos pela sinceridade. Eu, por exemplo, daria um Hyundai pro meu irmão e, se ele fosse mais ambicioso, uma carruagem de fogo do ano! (2 Reis 2.1-11)

Aluno 3: 
Análise do pastor: Amém.
Minha análise: Amém é uma ova! Perdeu a língua rapá?!

Aluno 4: “Eu salvaria todo mundo”
Análise do pastor: Apesar da Salvação ser exclusivamente dom de Deus e não merecimento nosso, ela pode ser rejeitada “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; a saber: aos que creem no seu nome” (João 1.12).
Minha análise: Como assim salvaria todo mundo? Até o capeta? Até a Seleção da Argentina?

Aluno 5: Eu faria descer fogo do céu e começaria um processo de ‘purificação’, a começar pelo Palácio do Planalto”
Análise do pastor: Bruno, os discípulos já tentaram isso: “E os seus discípulos, Tiago e João, vendo isto, disseram: Senhor, queres que digamos que desça fogo do céu e os consuma, como Elias também fez? Voltando-se, porém, repreendeu-os, e disse: Vós não sabeis de que espírito sois. Porque o Filho do homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salvá-las. E foram para outra aldeia” (Lucas 9.54-56)
Nossa análise no dia: Tiago e João, é nóis!
Minha análise hoje: Eu precisava  de Elias  de muita oração.

Na verdade nunca poderíamos ser Deus mesmo. Mas existem boas notícias, aliás, ótimas. A primeira é que não precisaremos, pois o nosso Deus é perfeito e capricha no que faz e mesmo com tanto trabalho não cogita em "se aposentar". A segunda é que se analisarmos todos os atributos de Deus, não suportaríamos metade deles em nós, ou seja, é muito melhor não sermos Deus. Acredite, não existe e nem existirá alguém mais capaz e eficaz que Deus. Ele poderia estar sozinho e nunca precisou de outros seres mas, mesmo assim, pelo seu amor, os criou. Sim, mesmo não ganhando nada com isso, ele ajuda seres imperfeitos e inconsistentes a tomarem o rumo certo todos os dias. Ele tem todo o poder mas prefere dar aos seres que criou a responsabilidade da vida e das escolhas. Esse Deus não está sujeito à lógica, à razão e a nenhuma lei da nossa Física. Se você enxerga o poder como sua meta de vida, se você sonha em dominar o mundo como se estivesse num tabuleiro de War, lembre-se de que, mesmo se isso lhe fosse possível, não seria garantia de felicidade. "Deus falou uma vez; duas vezes ouvi isto: que o poder pertence a Deus." (Salmos 62.11) 

Agora, e você? O que você responderia? Qual a primeira coisa significativa que você pensaria em fazer se você fosse Deus? Se quiser pode deixar sua resposta nos comentários que agente vai ler.

Termino este post pedindo oração pelo aluno 3 pra que Deus devolva a língua dele e pelo nosso Palácio do Planalto, cuja destruição foi adiada (risos). Amém.

Comente pelo Facebook ()
Ou Comente Aqui (0)

Seja o Primeiro a Comentar!

Caso precise de resposta em sigilo, favor utilizar a nossa página de contato :)