ADORAÇÃO - COMENTÁRIO



Sempre ouvi dizer que adorar é diferente de louvar, e que louvar é diferente de cantar.

Mas é cantando que eu expresso a minha adoração. E é cantando que eu expresso meu louvor a Deus. Então qual a diferença se tudo é cantado!!!???

- Qual a diferença?
- Técnica, beleza, teoria!? 
- Não...!

Nas instruções que agora vou dar a vocês, eu não posso elogiá-los, pois as suas reuniões de adoração fazem mais mal do que bem. (1 Co 1.17)

- Reunião de adoração que faz mal? Como assim? 

Paulo quando escreve aos Corintos escreve "O hino do amor" (1 Co 13). 

- Porque? 

Porque a igreja de Corinto tinha tudo menos o amor, a essência do Evangelho já havia se perdido em meio a tantos dons, festas, discussões e problemas práticos. 

Tomemos adoração como cantar, tocar, e dançar. 

Adoração que faz mal é aquela que tem a intenção de se aparecer, criar diferenças, cutucar o outro, mandar indiretinha, e coisas do gênero. Essa adoração é mera cantoria ou instrumentos sendo tocados. 

Adoração que faz bem é aquela feita com amor, alegria. Quem canta e toca ministra algo na vida de quem o ouve.  Como ministrar se o que move eles a adorar não é o amor do Evangelho, não é amor pelo próximo (igreja e não igreja)?

Pense nisso: pra quem toca ou canta na igreja ou fora dela a teoria musical é a mesma! É o mesmo instrumento, as mesmas caixas e microfones, as mesmas notas, as mesmas melodias! É a mesma língua (português, por exemplo)! O que faz então a musica ser adoração e louvor a Deus? 

Creio que não é um óleo ungido, ou a marca de alguém evangélico, que faz uma música se tornar adoração. E sim o coração e a intenção da pessoa ao tocar, cantar, ou dançar!

Então, somos adoradores ou somos só cantores? Somos adoradores ou somos só músicos? 

Comente pelo Facebook ()
Ou Comente Aqui (0)

Seja o Primeiro a Comentar!

Caso precise de resposta em sigilo, favor utilizar a nossa página de contato :)