A CRIAÇÃO

Imagem retirada de: Blog JCV

Oi Pessoal, a Paz do nosso Senhor Jesus.

Estou de volta e neste dia quero apresentar um pouquinho a vocês sobre a doutrina da Criação. Todo este “estudo” foi retirado do livro ‘Manual De Doutrinas Cristãs - Wayne Grudem’. (O qual eu mais que recomendo para os interessados em Teologia)

Espero que eu possa ajudar em algumas duvidas que sempre passam por nossas cabeças.   
      
A Bíblia claramente requer que creiamos que Deus criou o universo do nada, isso significa que, antes de Deus ter começado a criar o universo, nada mais existia, exceto o próprio Deus.

Porque Deus criou a totalidade do universo do nada, nenhuma matéria do universo é eterno. Tudo que vemos, veio à existência quando Deus criou. Isso nos lembra que Deus governa todo o universo e que nada da criação deve ser adorado a não ser Deus.

A Bíblia também ensina que Deus criou Adão e Eva de um modo especial e pessoal (Gn 2.7), embora que possamos ser iguais a animais em muitos aspectos de nosso corpo físico. Mesmo assim somos muitos diferentes deles. Fomos criados “á imagem e semelhança de Deus”, o ponto mais alto da criação de Deus, mais parecidos com Ele do que qualquer outra criatura, designados para governar o restante da criação.

Deus Pai foi o grande primário no ato iniciador da criação. Mas o Filho e o Espírito Santo foram também ativos. O Filho é muitas das vezes descrito como aquele por intermédio de que a criação se deu (Jo 1.3). O Espírito Santo estava em operação na criação e geralmente é descrito como contemplando, preenchendo e dando vida a criação.

Deus criou o seu povo para sua glória. Não somente os seres humanos, mas toda a criação foi feita para mostrar a glória de Deus (mesmo a criação inanimada). Ele mostra seus grande poder, sabedoria, muito acima de qualquer coisa que poderia ser imaginada por qualquer criatura. 

É importante percebermos que Deus não precisava de criar todo o universo. Caso contrario, isso seria negar a independência de Deus e sugerir que Deus precisava do universo afim de ser plenamente Deus. Ao contrario, devemos afirmar que a criação do universo foi um ato de Deus totalmente livre. Deus quis criar o universo.

Se Deus criou o universo para mostrar a sua glória, então devemos esperar que o universo cumpra o propósito para o qual ele o criou. No final do estagio da criação Deus viu que o que ele havia feito era muito bom (Gn 1.4,10,12,18,21,25).

Mas havendo o homem pecado no mundo agora, a criação material é ainda boa à vista de Deus e deveria ser vista como boa por nós também. Embora a ordem criada possa ser usada de modo egoísta e pecaminoso, desviando-se das afeiçoes de Deus, não devemos deixar o perigo do abuso da criação de Deus privar-nos de desfrutá-la de modo positivo, com gratidão e alegria, para o bem do Seu reino.

Comente pelo Facebook ()
Ou Comente Aqui (0)

Seja o Primeiro a Comentar!

Caso precise de resposta em sigilo, favor utilizar a nossa página de contato :)