VAMOS ORAR?


Oi gente, tudo bem/ eu estou “viciada” no livro ‘Manual de doutrinas cristãs – Wayne Grudem’, por isso vou compartilhar com vocês mais um pequeno resumo de um trabalho que estou fazendo deste material. Hoje estudaremos um poço sobre a oração. Boa leitura!!!

A oração é a nossa comunicação pessoal com Deus. Ela não foi instituída para que Deus descobrisse nossas necessidades. Deus quer que oremos porque a oração expressa nossa confiança nele e é um meio pelo qual nossa confiança nele pode aumentar, e nossa atitude de dependência é a forma mais apropriada para expressar o relacionamento entre o Criador e a criatura.

A segunda razão de que devemos orar é que Deus quer que o amemos e tenhamos comunhão com Ele.

A terceira razão pela qual devemos orar é que na oração Deus permite que nós, como criaturas, fiquemos envolvidos e atividades que são eternamente importantes, nos envolvendo de modo significativo no avanço do Reino.

A quarta razão é que na oração, damos glórias a Deus.

Nós oramos e Deus responde. Quando o povo de Deus orar, com humildade e arrependimento, Ele ouvirá e nos perdoará. As orações do pode de Deus claramente  o modo de como Deus age.

Porque somos pecaminosos e Deus é Santo, não temos direito de, por nós mesmos, entrar na presença de Deus. Precisamos de um mediador para estar entre nós e Deus e para colocarmos e Sua presença. Em nenhum lugar nas Escrituras vemos o Senhor dizer que ouviria as orações de ímpio. Ele pode ás vezes por sua infinita misericórdia responder as orações feitas por um ímpio, podendo ter como propósito traze-los à salvação por meio de Cristo.

No A.T. eram aceitos por Deus e suas orações eram ouvidas por meio do sistema de sacrifícios, somente como base na futura de Cristo representada em sombras por aquele sistema.

Agora que Cristo morreu por nós, como nosso Sumo Sacerdote mediador (Hb 7.26-27), ele ganhou por nós intrepidez e acesso à verdadeira presença de Deus, isto é, no Santo Lugar e no Santo dos Santos, a verdadeira presença do próprio Deus. A obra de mediação de Cristo dá-nos confiança para aproximar-nos de Deus em oração.

Devemos “orar em nome de Jesus” (Jo14.13-14, Jo 15.16, Jo 16.23-24). Em um sentido mais amplo, o nome de uma pessoa no mundo antigo representava a própria pessoa e, portanto, tudo de seu caráter. Orar em nome de Jesus não é somente orar em sua autoridade, mas também orar de modo que seja condizente com eu caráter, que verdadeiramente o represente e reflita a sua natureza santa.
Embora haja um padrão claro de oração diretamente dirigida ao Pai por intermédio do Filho, há outras indicações de que a oração dirigida diretamente a Jesus Cisto também é apropriada.

Também, não há nada que proíba uma oração dirigida ao Espírito Santo, porque Ele é semelhante ao Pai e ao Filho, e, portanto, é digno  de oração e poderoso para responder as nossas orações.

[continua no próximo Domingo]

Comente pelo Facebook ()
Ou Comente Aqui (0)

Seja o Primeiro a Comentar!

Caso precise de resposta em sigilo, favor utilizar a nossa página de contato :)